Duas motos paradas na estrada sob o sol.

Fúria Sobre Duas Rodas – Uma Aventura para Fate Acelerado

Fúria Sobre Duas Rodas é uma aventura de ação urbana cinematográfica para FATE Acelerado, ambientada nos anos 80 e desenvolvida para três ou quatro participantes (mestre incluso). Ela tem duração estimada de três a cinco horas, e pode ser jogada em uma ou mais sessões.

A aventura foi inspirada nos jogos de pancadaria que dominaram os consoles de videogame no início da década de 90. Nela, os jogadores entrarão na pele de CJ, Guile e Max, três motoqueiros durões que veem seu negócio de motocicletas no caminho de uma poderosa e influente gangue. Para acabar com esta ameaça, os protagonistas precisarão trabalhar seus contatos, reunir informações e, é claro, tomar muita porrada!

Como Ler Esta Aventura

O texto desta aventura está dividido em duas partes. A primeira é esta que você está lendo agora e foi escrita para os olhos de todos os jogadores. Ela contém informações sobre a temática da aventura, seu cenário e três fichas de personagens prontas, construídas especialmente para esta aventura.

A segunda parte, a aventura propriamente dita, foi escrita para apenas olhos do mestre. Ela foi dividida em três estágios, cada qual com seu objetivo principal que conduzirá os protagonistas até o clímax da história. Os objetivos marcam o final de cada estágio e determinam a hora que o mestre deve seguir adiante para a próxima etapa.

Cada estágio é composto de uma ou mais cenas, a depender das decisões dos jogadores e do andamento do jogo. As sugestões de possíveis cenas estão cobertas neste texto para facilitar o trabalho de improviso do mestre. Uma palavra ou frase em negrito no decorrer do texto sugere um aspecto situacional à cena que pode ser explorado pelo mestre.

Ambientação

Estamos no final da década de 80, na cidade fictícia de Santa Bárbara. Michael Jackson e Madonna ainda competiam para estar no top das paradas de rádio e a internet ainda dava seus primeiros passos nas universidades dos EUA. Smartphones? Esses ainda nem sonhavam em existir.

Santa Bárbara, assim como a boa parte dos grandes centros urbanos, possui problemas com a criminalidade crescente em seus subúrbios. Tal problema está diretamente associado à cultura do motociclismo, e tem origem nas diversas gangues que aterrorizam os civis e disputam o controle das zonas da cidade com as forças policiais.

Em uma casa na zona sul, os irmãos CJ, Guile e Alê Rocha, dois motociclistas barra pesada e sua irmã caçula, trabalham duro para manter um pequeno negócio de manutenção de motocicletas. Após a morte de seus pais em um trágico acidente de trânsito, a oficina passou a ser não só a fonte de sustento da família Rocha, mas também aquilo que dera sentido às suas vidas após terrível perda.

Entretanto, os irmãos Rocha se veem sob constante ameaça de extorsão pela Fraternidade da Caveira, a maior e mais influente gangue da cidade, da qual CJ e Guile já foram membros importantes. A oficina dos Rocha fica em território controlado pela gangue e sua insistência em resistir tornou-se um empecilho para os planos de domínio dos malfeitores.

Santa Bárbara se conecta com outros centros urbanos através de duas estradas interestaduais, uma a norte/sul que segue paralela ao oceano, e a outra saindo pela zona oeste que atravessa o campo e faz conexão com outras cidades do interior. São nas interestaduais onde geralmente ocorrem as famosas corridas ilegais, o que explica o crescimento da cultura motociclista na cidade. Estas corridas movimentam todo um mercado de apostas paralelo, de onde a Fraternidade da Caveira ganhou força e expandiu sua influência, passando a dominar diversos distritos e tornando-se a maior gangue da cidade.

Temática

Santa Bárbara não é uma cidade recomendada para um passeio no parque ou um piquenique às margens do rio. Suas ruas estão populadas por vadios perigosos – vândalos da pior espécie que se divertem às custas dos mais desavisados. Porém, nossos protagonistas possuem uma vantagem imprescindível: eles não tem medo de apanhar.

Fúria Sobre Duas Rodas é um jogo de intimidação e violência. Apesar de haver uma fase de investigação, esta não é uma aventura de espionagem; é nas pessoas onde a informação se esconde. E claro, com um pouco de pressão, aplicada na medida certa, mais cedo ou mais tarde um ou outro vai acabar abrindo a boca.

Isso sugere que os protagonistas precisarão sujar as mãos (e o rosto) de sangue para poder avançar na história. Os aspectos dos personagens implicam tal abordagem e o mestre deve explorá-los neste sentido, fazendo com que eles saiam de uma confusão apenas para entrar em outra. Agora, isto não quer dizer que os jogadores devam iniciar uma briga com quem aparecer pela frente. O jogo se desenrolará melhor se eles souberem escolher bem seus conflitos e o papel do mestre será ajudá-los nesta tarefa.

Durante a leitura, você vai notar a ausência de armas de fogo durante todo o texto. Esta exclusão foi intencional; sua letalidade poderia se tornar um fator de intimidação poderoso e fazer com que os jogadores hesitem em cair na porrada, ou pior, se tornem assassinos seriais. Armas de fogo são restritas às autoridades, e como o contingente policial é insuficiente para lidar com a onda crescente de violência na cidade, serão raras as ocasiões em estas que serão vistas.

Por outro lado, armas brancas, garrafas, tacos de beisebol, canos e outros objetos igualmente perigosos são comumente usados como fator de intimidação. Não que isto faça muita diferença em Fate…

Personagens Prontos

Fúria sobre Duas Rodas é uma história sobre CJ, Guile e Durval, os três personagens prontos que você encontra a seguir. Embora seja possível adaptar a aventura para incluir novos personagens, eu recomendo que você joge ela assim como está. Se familiarize com os personagens abaixo antes da sessão, pois eles dizem muito do que poderá acontecer em seu jogo.

Carlos José Rocha (CJ)

CJ é o filho mais velho de uma prole de três irmãos. Sempre visto vestindo uma bandana preta e óculos escuros, o jovem possui um físico de dar inveja a qualquer bodybuilder de academia. CJ adota o estereótipo do motociclista estradeiro: jeans azul-escuro, jaqueta de couro, tatuagens e um cavanhaque bem definido.

A vida escolar de CJ foi marcada por brigas e confusões que rapidamente o fizeram badboy número um do colégio. Os problemas causados pelo jovem marrento iam muito além de simples arruaça; CJ também era uma péssima influência para outros estudantes. Seus atos ousados lhe rendiam grupos fiéis de seguidores, o que aumentava ainda mais os casos de indisciplina e vandalismo. Foi apenas uma questão de tempo até ele fosse expulso da escola.

Após a expulsão, fundou uma gangue com o não menos grandalhão e parceiro de arruaça Caveira. A gangue foi batizada de Fraternidade e em pouco tempo estava liderando o negócio de corridas ilegais de moto que acontecia nos arredores da cidade. Cada vez mais influente entre os jovens, foi a gangue que fez seu talentoso irmão Guile largar os livros para competir nos já lucrativos pegas de moto.

Sua vida passou por uma mudança drástica após um trágico acidente de automóvel nas rodovias interestaduais. O fato acabou vitimando seus pais, que faleceram na hora. CJ ficou arrasado. Por muito tempo culpou-se pelo acidente, ocorrido no meio de uma das competições promovidas por sua gangue. CJ, em um surto de maturidade, se viu responsável pelo que restou de sua família e decidiu fazer as coisas do jeito certo. Os dois irmãos abandonaram a vida de gangster e junto de sua irmã mais nova, Alê, abriram uma oficina de motocicletas na garagem de casa. A mudança de atitude foi percebida pela comunidade, e logo a família Rocha se tornou uma força positiva no bairro, um dos poucos que resistiam à influência das ameaças da Fraternidade.

Aspectos

  • Motociclista da Pesada
  • Fantasmas do Passado
  • “Minha Família em Primeiro Lugar”
  • Ex- Líder da Fraternidade
  • Mecânico por Necessidade

Abordagens

  • +3: Poderoso
  • +2: Cuidadoso, Estiloso
  • +1: Esperto, Sorrateiro
  • +0: Ágil

Façanhas

  • Luta Livre: +2 para criar vantagens (poderoso) em um conflito físico em uma luta agarrada.
  • Quebra-Coco: Uma vez por conflito, quando bem-sucedido em um ataque desarmado, você pode colocar o aspecto atordoado sobre o oponente com uma invocação gratuita.

Guia do Personagem

O aspecto conceito de CJ estabelece não só sua familiaridade com motocicletas, mas também a maneira agressiva com que CJ aborda seus problemas. Some isso ao bônus de +3 quando CJ age com base na força e você tem um personagem a ser temido. O aspecto de ex-líder da fraternidade sugere alguma reputação ou contato favorável dentro da gangue. CJ põe as pessoas importantes para si em primeiro lugar, o que revela seu lado protetor. Ele também é o mecânico chefe de seu negócio e é muito cuidadoso no trato das máquinas que chegam em suas mãos.

Por outro lado, o caráter agressivo de CJ pode ser uma desvantagem em situações que requeiram um pouco mais de tato. Fantasmas do Passado reflete arrependimento e um complexo de culpa por suas atitudes passadas: as confusões na escola, o envolvimento com a Fraternidade e o consequente acidente de seus pais. Da mesma forma, sua ligação com a Fraternidade pode também sugerir reputação negativa ou desafetos dentro e fora da gangue. Seu conhecimento em mecânica vem muito mais da experiência que de uma formação técnica, o que pode implicar em um arranjo mecânico com prazo de validade.

Guilherme Rocha (Guile)

Guile é um jovem piloto de apenas 21 anos, estatura um pouco abaixo da média e um corpo artisticamente bem trabalhado. Está sempre com seu jeans rasgado e uma camiseta branca por baixo de uma jaqueta jeans sem mangas. As luvas de couro meio dedo são presença constante em seu bolso traseiro; elas estão prontas para enrolar a manopla de sua motocicleta a qualquer momento.

Guile é extremamente competitivo e está sempre rodando acima do limite. Seu modelo favorito são as esportivas pela sua aceleração, velocidade e ciclística avançada. Ele, assim como seus irmãos, possui um carinho especial pela sua família, em especial sua irmã caçula, e não hesitaria pôr em risco a própria vida para protegê-los.

Na escola, o comportamento impulsivo de Guile o metia em diversos problemas. Sem conseguir se adequar à disciplina exigida pelo colégio, ele viu na gangue de seu irmão CJ a chance de alcançar sucesso com seu talento para motovelocidade. Quando a oportunidade surgiu, Guile não pensou duas vezes antes de largar os estudos para competir nas corridas organizadas pela Fraternidade. O jovem logo se tornou o piloto mais veloz de toda a cidade. Seu sucesso foi rapidamente Atraduzido em dinheiro, tanto para si, quanto para sua gangue.

A vida de Guile sofreu uma reviravolta quando seus pais morreram em um trágico acidente de automóvel. A terrível perda fez com que ele repensasse suas atitudes e largasse a vida de vadio. Guile, junto de seus irmãos, decidiram abrir uma oficina de motos na garagem de casa. Após muito trabalho, os irmãos Rocha conseguiram uma boa reputação e a confiança da comunidade local, resistindo às investidas da Fraternidade contra seu comércio.

Aspectos

  • Ás das Pistas
  • Agir primeiro, pensar só se for preciso
  • “Ninguém Mexe com Minha Irmã”
  • Ex-membro da Fraternidade
  • A Atenção das Garotas e a Inveja dos Rapazes

Abordagens

  • +3: Ágil
  • +2: Estiloso, Poderoso
  • +1: Esperto, Sorrateiro
  • +0: Cuidadoso

Façanhas

  • Firme Sobre Duas Rodas: +2 para superar obstáculos (Estiloso) enquanto pilota uma motocicleta;
  • Língua Afiada: +2 para criar vantagens (Estiloso) ao insultar seus oponentes;

Guia do Personagem

Guile é talentoso e sabe muito bem disso. Ele adora ser o centro das atenções sem se importar com as consequências de seus atos. Seu aspecto conceito explicita seu talento quando está pilotando um veículo (especialmente sobre duas rodas) e sua fama no mundo das corridas ilegais. Seu aspecto “A atenção das garotas e a inveja dos rapazes” sugere que ele tem um jeito com o sexo oposto, o que por sua vez, pode lhe render alguns contatos valiosos (garçonetes costumam a ouvir muito mais do que o pedido do próximo cliente).

Do mesmo modo, a atitude temerosa de Guile vez ou outra o coloca em situações difíceis ou até perigosas. Além disso, o mestre pode usar sua sede por atenção para complicar sua vida. Seu jeito com as garotas incomoda outros homens e ainda é possível que ainda haja desafetos dentro da Fraternidade.

Rodrigo Durval (Maximiliano Ponte “Max”)

O porte atlético, a barba feita e o estilo despojado ocultam alguns dos mais de trinta anos vividos pelo policial Durval. Esta aparência jovem, que inclui também piercings e tatuagens pelo corpo, é parte essencial de seu alter ego, o vadio Max, identidade alternativa criada para que Durval pudesse se infiltrar no submundo do crime em uma operação secreta.

A maior parte da carreira de Durval como policial foi vivida nas ruas da cidade. Durval assistiu de perto as forças criminosas ganharem poder e influência enquanto a lei sucumbia perante a ineficiência do departamento em lidar com o crime organizado. Porém, o policial jamais aceitou a derrota. Incomodado com a burocracia intrínseca do ofício e com o baixo efetivo de homens dispostos a se arriscar em nome da lei, Durval deu início a uma operação ultrasecreta por conta própria, que mais tarde entrou no conhecimento e, para sua surpresa, aprovação do comissário local.

Há quase dois anos, Durval se tornaria Maximiliano Ponte, ou simplesmente “Max”, um piloto durão que viria a rivalizar com Guile, um dos principais nomes da Fraternidade, nas corridas de moto que ocorriam nas ruas de Santa Bárbara. Esta identidade alternativa permitiu que Durval se infiltrasse no submundo do crime e se aproximasse de CJ, irmão de Guile e então líder fundador da Fraternidade, mas também lhe valeu um cartaz de procurado dentro de sua própria delegacia.

A relação de Durval, ou melhor, de Max, com os dois irmãos tornou-se pessoal em um episódio policial que quase custou, senão sua vida, a sua liberdade. Uma operação de interceptação, planejada por vários meses pela polícia de Sta Bárbara surpreendeu Max, que estava no escuro quanto a esta operação e acabou sendo perseguido por policiais em sua moto até sofrer um acidente, sendo salvo graças a intervenção de Guile e CJ.

A tragédia que vitimou a família Rocha e o posterior rompimento dos irmãos com a gangue, foi um revés para a missão de Durval. De volta a estaca zero, Durval busca um novo caminho para levar Max ao topo do crime organizado e trazer a paz de volta às ruas de Santa Bárbara.

Aspectos

  • Policial Infiltrado
  • Procurado pela Polícia
  • “Não descansarei até acabar com o crime organizado”
  • “Devo a Vida aos Irmãos Rocha”
  • Os Caminhos de Santa Bárbara

Abordagens

  • +3: Esperto
  • +2: Ágil, Sorrateiro
  • +1: Poderoso, Cuidadoso
  • +0: Estiloso

Façanhas

  • Lábia: +2 para superar obstáculos (Sorrateiro) quando puder tapear a oposição com algumas poucas palavras;
  • Contragolpe: Quando defender com estilo em um conflito físico, você pode escolher causar +2 de estresse ao invés de receber um impulso.

Guia do Personagem

Durval, apesar de viver sob o disfarce de Max por cerca de dois anos, possui em sua bagagem uma longa experiência como policial. Defesa pessoal, olho clínico e poder de dedução são algumas características que essa experiência lhe traz. Ele conhece as ruas de Santa Bárbara como a própria mão e ainda é possível que ele tenha um ou outro contato de confiança dentro da força policial (o comissário?). Apesar de ter feito seu nome no submundo pela sua ousadia ao enfrentar a polícia, Durval sabe muito bem usar a discrição a seu favor.

Para ser bem-sucedido em sua missão, Durval precisou sumir do mapa, e suas atitudes como Max acabaram por fazer dele um procurado da polícia. Ele criou laços importantes com a família Rocha e não hesitaria pôr em risco sua própria vida para ajudá-los.

Alessandra Rocha (Alê) – Personagem do Mestre

Alê é uma bela jovem de apenas 19 anos. Possui pele morena e longos cabelos cacheados que acentuam os traços afilados de seu rosto jovial. Seu estilo de vestir é casual urbano, que geralmente gira em torno de seu jeans justo e blusa de cor clara sobre um top curto, que deixa à vista sua barriga esbelta.

Alê desde pequena sempre foi muito ligada à família, em especial a seus irmãos CJ e Guile. Por conviver diariamente com dois badboys, Alê não tem medo de expor suas ideias e dizer o que pensa para quem quer que seja. Diferente de seus irmãos, a garota sempre foi uma boa aluna, dedicada o suficiente para concluir os estudos com boas notas. Teria ingresso em uma universidade de moda, se não fosse o acidente que levou seus pais prematuramente. Com maturidade de uma mulher adulta, ela ajudou seus irmãos a transformar o hobby do motociclismo em negócio e a ganhar a confiança da comunidade local.

CJ e Guile não sabem, mas Alê esconde uma leve queda por Max, um dos poucos que mantiveram contato com a família após o rompimento dos irmãos Rocha com a Fraternidade da Caveira.

Aspectos

  • Gerente da Oficina
  • “Ninguém Mexe com Meus Irmãos”
  • O Cérebro da Família

Fraternidade da Caveira

A Fraternidade é uma gangue de motociclistas criada por CJ e Caveira ainda quando eram estudantes. Os dois brutamontes expandiram sua influência e aumentaram consideravelmente o número de membros pouco tempo após serem expulsos da escola. A popularidade da gangue cresceu com as corridas ilegais de motocicletas que aconteciam nos subúrbios e nas rodovias interestaduais, de onde a Fraternidade angariava recursos para sua expansão.

Com a saída de CJ e seu irmão Guile da gangue, Caveira assumiu o controle absoluto como seu líder. O pulso firme e métodos violentos de Caveira foram decisivos para levá-la ao status de maior da cidade em um curto período de tempo. A gangue passou a controlar territórios na zona sul, expandindo sua influência através da extorsão de comércios e outras atividades ilícitas na região. Por conta de sua liderança implacável, a gangue recebeu o nome de seu temido chefe, passando a ser conhecida como Fraternidade da Caveira.

CJ e Guile, agora malfeitores reformados, montaram sua própria oficina de motos, este sendo praticamente o único negócio do bairro a resistir à pressão da Fraternidade (em parte, devido ao histórico dos dois irmãos com a gangue).

Aspectos

  • A maior gangue da cidade
  • “Ou Você Está Conosco, ou Está Contra Nós”

Esta foi a primeira parte da aventura Fúria Sobre Duas Rodas. A segunda parte você encontra aqui.

AVISO DE SPOILER: A segunda parte contém os detalhes das cenas, encontros e outros dados que só devem ser vistos pelo narrador. Se você gostaria de jogar esta aventura, encaminhe esta página para o seu mestre! Obrigado pela leitura!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *